Projetos

  • Java Cá&Lá ou simplesmente JCL (2011-dias de hoje) – Middleware para HPC (High Performance Computing). API única para execução de “jobs” , criação de variáveis globais  ou estrutura de dados e obtenção de dados de controle dos “jobs” submetidos ao cluster. Possui portabilidade entre as versões multi-core e multi-computer, assim como herda a portabilidade inerente ao Java (suporte para: Desktops, Laptops, Servers e Workstations, mas também placas Raspberry Pi, Galileo, Onion, Cubieboard e muitas outras). O JCL implementa a interface Java Map<Key, Value> portável para ambientes multi-core e multi-computer. Com o conceito de super-peers é possível interligar clusters e até mesmo conectar redes com IPs inválidos. Capaz de executar algoritmos existentes sem qualquer refatoração. Possui métodos de escalonamento para garantir armazenamento e processamento escaláveis. Conduzido em parceria com IFMG-OP, UFG UFAL. Envolve HPC, Computação Reflexiva e Sistemas Colaborativos. Downloads e exemplos disponíveis.
  • iCubing  (2009-dias de hoje) – Catálogo de métodos e técnicas para representação, indexação, atualização e consulta de cubos multidimensionais de dados. Nos últimos anos o projeto passou a direcionar esforços em Big Data OLAP, portanto as inovações passaram a ser redesenhadas para arquiteturas HPC. Conduzido em parceria com ITA e FATEC-MC. Envolve áreas como BIG Data, OLAP e HPC. Downloads e exemplos disponíveis.
  • JSensor (2010-dias de hoje) – Simulador HPC para redes de sensores móveis. Também pode ser adotado para simulações WSN (wireless sensor networks). Conduzido em parceria com UFAL. Envolve áreas como Simulação, HPC, Redes de Sensores e Computação Móvel. Downloads e exemplos disponíveis.
  • SIGHabitar (2010-2013) – Projeto conduzido no Terralab. Trata-se de um Sistema de Informação Territorial – SIT, que apoia a tomada de decisão do planejamento estratégico, para tornar mais acurado o desenvolvimento urbano sustentável. Tal projeto foi fruto de um convênio entre a Prefeitura de Ouro Preto e a UFOP/DECOM. No desenvolvimento deste projeto foram utilizadas tecnologias de softwares livres, mundialmente reconhecidas e largamente utilizadas. Com isso, foi possível atrelar bom desempenho a um custo que permitiu o projeto ser auto sustentar. Na primeira etapa do trabalho de campo, 82% dos imóveis existentes no cadastro imobiliário da prefeitura foram integrados ao banco de dados geográficos. Além disso, houve um aumento de 27% de imóveis no cadastro imobiliário. Detalhes em (wiki, link1, link2).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s